noneA carregar...
Saltar para o conteúdo

BODIVA prepara-se para lançar Obrigações e Acções em 2017

Por  Minfin | 19/05/2017 10:37

O Presidente do Conselho de Administração da Bolsa de Dívidas e Valores de Angola (BODIVA), António Furtado, anunciou que a instituição está a criar condições para lançar obrigações e acções em 2017, após os recentes resultados económicos significativos obtidos.

Na mensagem do Relatório e Contas da BODIVA, publicado recentemente, o Responsável esclarece que o Estado continuou a manifestar o seu apoio ao projecto, mediante a subscrição de um aumento de capital de 600 milhões Kwanzas.

 

Gestores da BODIVA, lê-se no documento, esperam que ainda este ano se alargue a base de investidores de títulos do Tesouro e arranquem as emissões de obrigações e acções,

 

Após ter declarado prejuízos, a 31 de Dezembro de 2016, a BODIVA ascendeu a 293,9 milhões de Kwanzas, tendo-se verificado uma evolução positiva, relativamente ao período homólogo, na ordem dos 165,7 milhões.

 

A melhoria é explicada essencialmente pelo crescimento dos proveitos operacionais, que só a partir de Junho começaram a ser registados. No período findo em 31 de Dezembro de 2016, os proveitos de prestação de serviços financeiros totalizaram 252,9 milhões AKz, decorrentes de comissões de negociação, comissões de liquidação, filiação de membros, senhas de acesso, transferência de valores mobiliários e cotação de fecho de valores mobiliários.

 

Relativamente às comissões de negociação, o montante de proveitos em Dezembro reflecte apenas oito meses de actividade do mercado, pelo que não é possível comparar com o saldo registado até à data (que considera 12 meses de proveitos).

 

No relatório, o Presidente do Conselho Executivo da BODIVA, Patrício Vilar, considerou que 2015 foi o ano de arranque do sistema de negociação e 2016, o da “conclusão da infra-estrutura de mercado, com a entrada em funcionamento da Central de Valores (CEVAMA) com as funcionalidades de custódia, compensação e liquidação de valores mobiliários”.

 

Para o PCE, a nomeação desta comissão executiva, em Outubro, coincidiu com o arranque do processo de migração dos títulos do Tesouro (TT), do sistema do Banco Nacional de Angola para o da BODIVA, que culminou com a inauguração da CEVAMA e do Mercado de Bolsa, no segmento de títulos do Tesouro (MBTT) em 15 de Novembro”, lembrou.

Notícias Mais Lidas

Notícias Recentes